Encontre Livros em Promoção nos nossos Principais Parceiros

Livraria da Travessa  Livraria Cultura Livraria da Folha Submarino

O QUÃO RICO ERA MR. DARCY?

Oi gente. Tudo bem? Certa vez, já faz um tempo considerável, eu estava navegando no google.uk procurando saber mais do mundo em que nossa querida Jane vivia e me deparei com esse artigo desse professor falando sobre o lado financeiro das obras da Jane Austen. Mais especificamente, ele faz uma conversão do quanto os personagens ganhavam na obra para os valores atuais. Eu, particularmente, achei super legal e resolvi traduzir para postar aqui no blog :) Só tenho algumas ressalvas. Aqui vão:

1 - Eu falei em "valores atuais" ali em cima, mas na verdade não é tão atual assim, uma vez que o trabalho foi originalmente publicado em 1989 e os valores estão convertidos com base no dólar de 1988. E sim, dólar, porque o professor é americano. (Peço perdão, mas não faço a menor ideia de como começar a converter tudo isso corretamente para o real, calculando inflação e tudo o mais rs). Enfim, lembrem que o texto foi traduzido ao pé da letra, então quando lerem "hoje em dia" pensem no final da década de 80 :)
2 - O artigo é grande, então hoje estou postando apenas a parte que trata da obra Orgulho e Preconceito. Provavelmente vou postar em três partes, até para não ficar cansativo para quem está lendo :)
3 - Mantive Mr. Darcy ao invés de Sr. Darcy porque né... Mr. Darcy é mais charmoso!rsrsrs.
E é isso aí.
Até mais!
Roberta!




*Artigo de JAMES HELDMAN, do departamento de Inglês da Western Kentucky University.
Nota do autor: Esse trabalho foi originalmente apresentado em 1989 em Santa Fé e foi imprimido com algumas modificações. A libra e o dólar sofrem pequenas modificações todos os anos, mas normalmente são modificações leves. Podem haver discordâncias sobre como a libra e o dólar devem ser calculados, mas eu estou ciente de que o método aqui utilizado pode ser considerado conservador.

Mr darcy rico. e apaixonante

O dinheiro é importante para todo mundo - tanto para leitores ávidos de Jane Austen bem como para pessoas normais. Certamente era importante para a própria Jane Austen. Seus romances e suas cartas eram liberadamente salpicadas com referências à dinheiro. Personagens são definidos por suas rendas e fortunas tanto quanto pelas suas aparências e maneiras. Pretendentes são elegíveis ou não, em parte, por causa de suas rendas. Jane Austen não era tão cínica a ponto de acreditar que o dinheiro poderia assegurar a felicidade, mas ela era realista o bastante para entender que uma renda suficiente era vital para qualquer casamento e que um bom ou até mesmo um casamento ideal seria reforçado imensuravelmente por uma fortuna substancial. Embora ela tenha tentado, sem sucesso, permanecer no anonimato como escritora, ela foi muito atenta à recepção de seus trabalhos, e manteve uma conta precisa de quanto ganhava através de seus escritos.

O problema é saber o que essas referências frequentes à moeda do século XIX nos romances de Jane Austen e em suas cartas significam em se tratando do dólar de hoje em dia. Qual é o valor significativo, tangível, para leitores americanos no final do século XX? Essa foi uma questão que me deixou curioso por muito tempo e uma questão para a qual eu acredito ter encontrado uma resposta satisfatória. Eu consultei uma autoridade, um colega no departamento de economia da minha universidade, e na melhor tradição de colegialidade, ele me presenteou com uma tabela conversora da moeda britânica de cada década desde 1800 para o dólar atual (de 1988) (*Tabela 1). O processo de conversão, o qual eu tenho certeza de ser completamente aceito entre os economistas, começa com a taxa de câmbio de cada década. Quando a taxa de câmbio é ajustada para a inflação usando o Índice de Preços do Consumidor dos EUA com 1988 como 100, aí é possível de calcular o equivalente em dólar de 1988 para a libra britânica de cada década. Além disso, usando uma variedade de estatísticas históricas, é possível se determinar a renda per capita em dólar para cada década e também converter esse valor em dólar de 1988.

Assumidamente, embora eu esteja certo de que as figuras são sólidas, eles não podem e não conseguem colocar em conta algumas variáveis - em particular, a mudança gradual de uma economia predominantemente rural, não baseada em moeda, que era a economia do início do século XIX, para a economia cada vez mais urbana e baseada na moeda que é a economia que nós vivenciamos. No entanto, essas figuras podem, eu acredito, nos dar um senso muito mais claro, embora seja aproximado, do que o dinheiro daquele tempo significa agora. O ano no qual eu irei focar é, obviamente, 1810 e o dólar de 1988 equivalente para esse ano é de $33,13. Outro detalhe importante para se manter em mente é que a renda per capita em dólar em 1810 era de $821 em dólar de 1988. Contudo, uma vez que a renda per capita na Inglaterra no início do século XIX era cerca de 20% maior do que a dos Estados Unidos, nós podemos estimar isso em cerca de $1,000. Esses dois detalhes - o dólar de 1988 equivalente à renda per capita da Inglaterra de 1810 - podem, eu acredito, nos dar um pouco de clareza sobre o que o dinheiro significa no mundo de Orgulho e Preconceito.

Mr. Darcy não é o personagem mais rico de Jane Austen. Essa honra pertence, tão longe quanto podemos determinar, ao Sr. Rushworth em Mansfield Park; e pode pertencer à Sir Thomas Bertram, embora nós nunca tenhamos ficado sabendo de sua renda. Não obstante isso, Mr. Darcy é muito rico. Ele tem uma renda de 10,000 libras ao ano; se nós multiplicarmos isso por $33,13, então nós veremos que Mr. Darcy tem uma renda de mais de $300,000 ao ano. Nesse panorama, isso dificilmente faz dele um Lee Iacocca. Mas a renda de Mr. Darcy é pelo menos 300 vezes maior que a renda per capita no seu tempo. Mais que isso, Mr. Darcy pertence a um grupo muito seleto. G. E. Mingay, um economista histórico, estima que em 1790, cerca de 20 anos antes da época de Orgulho e Preconceito, existiam apenas 400 famílias entre a aristocracia rural na Inglaterra que tinham a renda dentro desse intervalo, entre 5,000 e 50,000 libras ao ano, com a média sendo de 10,000 libras ao ano. Mr. Darcy faz parte, portanto, dessa média que Mingay descreve como os "grandes senhores de terra". A magnitude da sua renda pode ainda ser melhor compreendida quando analisada em relação à outras rendas da mesma época. Em 1795, a renda de um comerciante ou de um banqueiro era de apenas 2,000 libras ao ano. Portanto, é fácil de entender porque a Sra. Bennet fica afobada quando descobre sobre o casamento da filha. Elizabeth ficaria, sem sombra de dúvidas, muito confortável. O Sr. Bingley tinha herdado 100,000 libras - algo como $3,000,000 - do seu pai, e sua renda era a metade da renda do Mr. Darcy - 5,000 libras ao ano ou cerca de $165,000 por ano. O Sr. Bennet, contudo, não é tão rico, com uma renda de apenas 2,000 libras ao ano ou pouco mais de $65,000 por ano; e embora ele seja dono de seu patrimônio, ao menos em vida, e sem dúvida consiga a maior parte da comida da família da própria fazenda, ele precisa satisfazer as necessidades de cinco filhas e de uma esposa fútil. Uma medida de quanto custam essas necessidades é a resposta do Sr. Bennet ao requerimento de ele dar 100 libras ao ano para Lydia como parte dos arranjos  para o casamento com Wickham. Ele disse: "Não chegaria a perder dez libras por ano com as cem que lhes deveria entregar; pois somadas a mesada e as despesas que dava em casa, mais os contínuos presentes em dinheiro que a ela chegavam pelas mãos da mãe, os gastos com Lydia chegavam mais ou menos àquela quantia" (Edição L&PM Pocket, "Orgulho e Preconceito" de Jane Austen: tradução de Celina Portocarrero, Página 314). 

Então, para o Sr. Bennet, o custo de manter uma filha adolescente é de cerca de $3,300 por ano. Se nós assumirmos que as necessidades de suas outras filhas custam aproximadamente o mesmo valor - e elas podem não ter tão caras como Lydia - então suas filhas custam para ele 500 libras ou $16,500 por ano, e ele ainda tem 1,500 libras ou quase $49,700 para dedicar à sua esposa, sua livraria e outros aspectos de sua moradia.

O futuro da Sra. Bennet e das meninas, com o evento da morte do Sr. Bennet, é, como a Sra. Bennet entende perfeitamente no início do romance, depressivo. A Sra. Bennet herdou 4,000 libras de seu pai, um advogado em Meryton, e 5,000 libras foram divididas entre ela e os outros filhos. Assumindo que a Sra. Bennet não tenha gastado nada da sua herança - talvez uma afirmação questionável - e assumindo que os piores medos do Sr. Bennet se realizassem e nenhuma das suas filhas se casasse, as seis mulheres teriam uma modesta fortuna de 9,000 libras. Investida em cinco por cento em títulos do governo, isso traria à elas uma renda de 450 libras ao ano - quase $15,000 - menos de um quarto da quantia com a qual elas eram acostumadas a viver em Longbourn. Claro, as coisas não acabam dessa maneira. O Sr. Bennet precisa dar a parte de Lydia - uma porção não especificada - dessas 5,000 libras quando ela se casa com Wickham. Tanto Jane quanto Elizabeth se casam extremamente bem e não precisam de suas partes. E quanto às outras duas filhas, eu acredito que devemos assumir que a Sra. Bennet cuidaria de qualquer eventualidade - e até que ela continuaria mandando à Lydia algumas libras de tempos em tempos.

Wickham também é um caso interessante para se examinar financeiramente. Ele ganhou 1,000 libras - pouco mais de $33,000 - do pai de Darcy. Subsequentemente, ele recebeu um adicional de 3,000 libras - quase $100,000 - de Mr. Darcy em razão de ter desistido de assumir qualquer paróquia dos arredores de Darcy, e portanto Mr. Darcy se sentiu absolvido de quaisquer outras obrigações para com ele. Mas como nós ficamos sabendo, Wickham é um gastador, um vida boa e um jogador - Mr. Darcy precisou liquidar mais de 1,000 libras em dívidas de Wickham - mais de $33,000 - antes de ele aceitar se casar com Lydia. Embora não nos seja possível aprovar, nós podemos ao menos entender como alguém com hábitos como esses ficaria tentado à se casar com Georgiana Darcy, que possuía uma fortuna de 30,000 libras - quase $1,000,000 (a mesma que a de Emma Woodhouse). Ninguém mais se beneficiaria do casamento de Wickham com Georgiana, mas Wickham, com seus gostos e hábitos, certamente sim.

Tabela de conversão da grana do mr darcy

Legenda:

*Dados estimados

(1) Taxas de câmbio oficiais

(2) Estimativas do banco Federal de Nova York (Ajustadas).

(3) Libra esterlina - coluna 1 - ajustada pela C.P.I - coluna 2 -. Em 1800 uma libra valia $4,44. Em 1988, depois de ajustar a inflação, a libra de 1800 valeria $30,62.

(4) Estimativas do dólar atual - 1800-1860 - através de várias fontes, - 1860-1988 - através da "Historical Statistics and Economic Report of the President. Em 1800, a renda per capita da Grã-Bretanha era cerca de 20% mais alta do que nos EUA. Essa diferença se estreitou ao longo dos anos e em 1900 a renda per capita era quase a mesma nos dois países. Hoje em dia a renda per capita dos EUA é pelo menos 20% mais alta do que a da Inglaterra.

Tabela preparada pelo professor Charles Roberts, departamento de economia, Western Kentucky University. Novembro de 1988.

Fonte da publicação: Jasna.org
Tradução e adaptação: Roberta Ouriques

8 comentários

  1. Amei saber,nunca havia pensado por esse lado!!Obrigada Roberta!!

    ResponderExcluir
  2. Amei a postagem, sempre tive esse curiosidade.
    Abç,
    Boo Nina
    www.rascunhocomcafe.com

    ResponderExcluir
  3. Se o Bingley tinha 3 milhões e ganhava a metade do Darcy, então ele tinha uma fortuna de mais ou menos 6 milhões! Isso é que é casar bem, gente! Rsrs
    Mais uma vez, eu sempre vi artigos assim em inglês. Muito obrigada por traduzir e disponibilizar meninas! Podem continuar, rs :)

    ResponderExcluir
  4. Amei o post! Tõ descobrindo o blog hj... lindo demais!

    ResponderExcluir
  5. Amei o post. Eu já havia procurado inúmeras vezes sobre essa conversão, mas ainda não tinha achado. Dai hoje fiz uma pesquisa sobre o Mr. Darcy e achei seu blog. Sempre fiquei curiosa para saber quanto ele ganhava ao ano, obrigada por postar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela visita, São comentários como esse que nos fazem continuar!!!

      Excluir

Comentários são sempre bem vindos.
Marque a opção Notifique-me para receber a resposta ao Comentário.
Se quiser que eu responda por email, não se esqueça de deixá-lo aqui.
Se encontra algum erro no blog por favor nos avise!
O Comentário estará Disponível Após Moderação.

Quer deixar seu link? Use essa Dica

Topo